quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Eggo house - vivenda com um jardim no meio

A Eggo House é quase uma ode à privacidade dos jardins. Enquanto que a casa se encontra estruturada em forma circular, o jardim está no centro do espaço, invisível a qualquer pessoa que passe no exterior.
Desafio: arquitectar um anexo de uma casa recentemente construída, lidar com a fachada da moradia contígua que fecha algumas possibilidades, aproveitar as bases do edifício anterior e evitar que a construção destoe do ambiente circundante. E ser original, claro. Olhando para o trabalho final de Boris Redčenkov, Prokop Tomášek e Jaroslav Wertig parece bastante simples, no entanto, torna-se mais complicado na prática. A Eggo House nasceu de uma proposta feita aos arquitectos da parceria A69 para a restauração de uma casa numa zona residencial de Praga. Interpretando o pedido com bastante originalidade, os três arquitectos criaram uma residência que sobressai no bairro. Com um tecto plano, a estrutura está desenhada em forma circular, encontrando-se o jardim no espaço central interior, parecendo de cima um buraco gigante no meio de uma casa, mas invisível aos transeuntes que passem a pé.
A construção conjuga o moderno e o antigo: enquanto que a decoração e a arquitectura são bastante actuais, foram mantidas as árvores que já estavam no local do jardim, dando um aspecto mais consistente ao todo. Quanto à organização da casa, os espaços mais íntimos encontram-se na fachada Leste e os espaços sociais no átrio do jardim, ligados à cozinha. A sala-de-estar e a sala-de-jantar relacionam-se com o jardim através de grandes janelas de vidro. O Atelier 69 formou-se em 1994 quando três arquitectos nascidos no mesmo ano (1969) se juntaram para trabalhar. Trata-se hoje de uma empresa com estúdios em diversos pontos da República Checa com diversos membros e projectos a decorrer ao mesmo tempo. Em 2008 ganharam o Grande Prémio da National Architecture Awards (República Checa).
Artigo retirado na íntegra do site http://obviousmag.org/

domingo, 20 de dezembro de 2009

Feliz Olhar Novo

Mudar é preciso. Toda mudança traz consigo uma série de novidades.
O novo pode causar receio ou estranheza num primeiro momento.
Mas, é sempre a promessa de renascimento, de recomeço.
Este é o espírito do Natal e do Ano Novo: NASCIMENTO E RENOVAÇÃO.
Assim é a vida, assim é a arquitetura, nascimento e renovação constantes.
No ano que inicia, vamos renovar nossos votos de felicidade e bem-viver.
Seja bem-vindo a uma nova etapa de sua vida.
Saúde, amor, paz, sorte e sucesso, hoje e sempre!!!
São meus votos.
Seja feliz!!!
Ariane Rosa
"O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e o AGORA. Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes,o pneu fura, chove demais... mas pense: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia? Tem sentido ficar chateado durante o dia todo, por causa de uma discussão na ida pro trabalho?Quero viver bem. A vida é cheia de coisas boas e realizações, mas também cheia de problemas e desilusões. Normal. Às vezes se espera demais das pessoas. Normal. A grana que não veio,o amigo que decepcionou,o amor que acabou. Normal. Daqui pra frente não vai ser diferente.Muda o século,o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja. Mas e aí? Fazer o quê? Acabar com seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança? O que eu desejo para todos nós é sabedoria!E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim... Entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou, passe-o para a categoria 3 dos amigos. Ou mude de classe, transforme-o em colega. Além do mais, a gente, provavelmente também já decepcionou alguém. O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que eu adoro: CUIDADO COM SEUS DESEJOS, ELES PODEM SE TORNAR REALIDADE).Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano. Não adianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permitir olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes. Desejo para todo mundo esse olhar especial.A vida pode ser especial, muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro. Daqui pra frente pode ser o bicho, o maximo, maravilhoso, lindo, espetacular...ou...pode ser puro orgulho! Depende de mim, de você!Pode ser. E que seja!!!" Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

11 de dezembro - Dia do Arquiteto

“O arquiteto sonha. Olha tudo. Cada detalhe, cada perspectiva. É até possível que ele mude o mundo. Perfeccionista nato, tem sempre uma nova forma na ponta do lápis. Para cada espaço, inúmeras possibilidades. Retas, curvas e planos deixando tudo um pouco mais bonito. O arquiteto sonha. E a gente não abre mão deste sonho.”
No século III d.C., um rei mandou seu filho, o príncipe T'ai, ir estudar no templo com o grande mestre Pan Ku. O objetivo era preparar o Príncipe, que iria suceder ao pai no trono, para ser um grande Administrador. Quando o Príncipe chegou ao templo, o Mestre logo o mandou, sozinho, à floresta. Ele deveria voltar um ano depois, com a tarefa de descrever os sons da floresta. Passando o prazo, o Príncipe retornou e o Mestre lhe pediu para descrever os sons de tudo aquilo que tinha conseguido ouvir. "Mestre", disse o Príncipe, "pude ouvir o canto dos pássaros, o roçar das folhas, o alvoroço dos beija-flores, a brisa batendo suavemente na grama, o zumbido das abelhas e o barulho do vento cortando os céus". Quando o príncipe terminou, o Mestre mandou-o de volta à floresta para ouvir tudo o mais que fosse possível. O Príncipe ficou intrigado com a ordem do Mestre. Ele já não tinha distinguido cada som da floresta ? Por longos dias e noites o Príncipe se sentou sozinho na floresta, ouvindo, ouvindo. Mas não conseguiu distinguir nada de novo além daqueles sons já mencionados ao Mestre. Então, certa manhã, sentado entre as árvores da floresta, começou a discernir sons vagos, diferentes de tudo o que ouvira antes. Quanto mais atenção prestava, mais claros os sons se tornavam. Uma sensação de encantamento tomou conta do rapaz. " Esses devem ser os sons que o Mestre queria que eu ouvisse", pensou. Sem pressa, o Príncipe passou horas ali, ouvindo e ouvindo, pacientemente. Queria ter a certeza de que estava no caminho certo. Quando o Príncipe retornou ao templo, o Mestre lhe perguntou o que mais ele tinha conseguido ouvir. "Mestre", respondeu reverentemente o Príncipe, "quando prestei mais atenção, pude ouvir o inaudível; o som das flores se abrindo, do sol aquecendo a terra e da grama bebendo o orvalho da manhã". O Mestre acenou com a cabeça em sinal de aprovação. "Ouvir o inaudível é ter a disciplina necessária para se tornar um grande Arquiteto . Apenas quando aprende a ouvir o coração das pessoas, seus sentimentos mudos, os medos não confessados e as queixas silenciosas e reprimidas, um Arquiteto deve inspirar confiança a seus clientes, entender o que está errado e atender às suas reais necessidades . A morte de um projeto começa quando os arquitetos ouvem apenas as palavras pronunciadas pela boca, sem mergulhar a fundo na alma das pessoas para ouvir seus sentimentos, desejos e opiniões reais.

sábado, 5 de dezembro de 2009

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ecologiamente correto: Templo tailandês Wat Pa Maha Chedi Kaew





Um templo todo construído com garrafas de vidro é a principal atração para turistas ecologicamente conscientes que visitam a Tailândia. Chamado Wat Pa Maha Chedio Kaew, sua construção data de 1984, mas continua até hoje, já que a cada dia mais turistas e, conseqüentemente, mais garrafas surgem na província Si Sa Ket, onde ele está localizado.

Lançamento do livro “Arquitetura Brasil 500 anos – o espaço integrador” em São Paulo


A Casa da Cidade em parceira com o Instituto Arquitetura Brasil, promove o lançamento em São Paulo do livro “Arquitetura Brasil 500 anos – o espaço integrador”. A obra, de autoria de conhecidos arquitetos, urbanistas e pesquisadores, que estarão presentes no debate, foi realizada pelo Instituto Arquitetura Brasil junto com a Universidade Federal de Pernambuco e discute a produção contemporânea da arquitetura, com foco na arquitetura popular e nos projetos para as cidades e para o território brasileiro entre os períodos de 1960 e 2000. O evento acontece na próxima quinta-feira, 26 de novembro, às 19h, na Casa da Cidade. O livro será vendido a preço promocional, com 33% de desconto. Organizado por Roberto Montezuma, professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPE, o livro é uma edição bilíngue (português-inglês), com conteúdo escrito por uma equipe de seis autores brasileiros: Maria de Jesus de Britto, Nabil Bonduki, Mauro Neves, Marcelo Suzuki e o próprio Roberto Montezuma. O livro ainda apresenta um Posfácio, de autoria de Francisco Carneiro da Cunha e uma Cronologia dos anos 1960-2000, organizada por José Claudio Cruz e Silva. A edição traz mais de duzentos desenhos e fotos de obras de arquitetura brasileira contemporânea. Entre os fotógrafos estão Nelson Kon, Cristiano Mascoro, Leonardo Finotti, Fred Jordão, Araquém Alcântara, Pio Figueiroa e Ed Viggiani. Debate e coquetel de lançamento do livro “Arquitetura Brasil 500 anos – o espaço integrador” Local: Associação Casa da Cidade Endereço: Rua Rodésia 398, Vila Madalena, São Paulo Data: 26 de novembro, quinta-feira, às 19h Tel.: 11 3814-3372 Para saber mais acesse:http://www.pauloteixeira13.com.br/?p=2492

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Karim Rashid: Switch Restaurant, Dubai, UAE

O designer egípcio Karim Rashid utiliza-se de cores e materiais para compor os mais inusitados ambientes.
Imagens daqui
















Para saber mais, acesse: http://www.karimrashid.com/

Karim Rashid assina o design do interior de uma drogaria em Belgrado, na Sérvia


Design até na farmácia - Casa e Jardim Online




Ninguém gosta de comprar remédios, mas dá para apostar que vai ter muita gente visitando essa farmácia, em Belgrado, na Sérvia, como se fosse um ponto turístico. Projetada pelo badalado designer egípcio Karim Rashid, a drogaria Oaza Zdravlja tem visual inspirado em símbolos do corpo humano e do processo de cura medicinal. O verde e o branco foram usados como tons centrais para os móveis e para as paredes. As formas arredondadas e nada convencionais das peças que compõem a decoração e a arquitetura se destacam, deixando o ambiente moderno e colorido. No teto, a luminária simboliza o DNA.

Para saber mais acesse o link

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Residência em Larnaca, Cyprus

Este é um dos mais belos projetos que já vi. Utilizando-se de concreto armado o grupo Armon Choros Architektonikis (http://www.armon-architects.com/) conseguiu um efetio extraordinário no que tange à beleza e pureza de formas sem perder a funcionalidade e o aconchego. Vale a pena conferir!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Antes e Depois: revitalização piscina e área de lazer

Nesta residência, situada no Morro da Cruz em Florianópolis, a piscina praticamente não era usada, pois ficava longe do corpo da casa, sem apoio.
Para solucionar esta questão, foi idealizada uma área de lazer que abriga churrasqueira, estar, lavabo e amplo espaço para distribuição de mesas e ombrelones.
Os materiais utilizados remetem ao aconchego e conforto tão desejados pela família, que hoje se utiliza do espaço diariamente.






Para orçamento entre em contato através do e-mail.




















INTERNO